RSS
Oi meu nome é Luiza, mas mais chamada pelo apelido Luh, bookaholic assumida e com muito orgulho moro no Recife, Pernambuco.

Resenha: O Arquiteto do Esquecimento

     Sinopse:" Agosto de 1991. Aos 66 anos de idade, Doran Visich se vê diante do maior dilema da sua vida. O homem que escapou milagrosamente dos campos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial e que sobreviveu a uma perseguição implacável durante a Guerra Fria, parece sucumbir diante da constatação irrefutável de que desta vez não poderá vencer. Será? O Arquiteto do Esquecimento revela os 113 anos de uma vida carregada de reviravoltas fantásticas. Único cientista capaz de decifrar o código químico para a criação de uma nova droga que irá revolucionar o mundo científico – uma droga capaz de apagar a memória humana -, o protagonista involuntariamente envolve-se num arriscado jogo da CIA que acaba culminando no assassinato do presidente John Kennedy. O livro viaja no tempo percorrendo o intervalo que vai de 1925 a 2038. 


     Doran Visich cresce numa comunidade rural no interior da Polônia, enfrenta a crueldade dos campos nazistas, consegue escapar, refugia-se na Áustria, foge para os Estados Unidos e trabalha clandestinamente numa gigante farmacêutica enquanto busca desesperadamente se reencontrar com o seu passado. Quando a vida parece lhe sorrir, ele se vê obrigado a recorrer a um perigoso plano e mergulha num estado de coma que o “apaga” por quase meio século. Ao despertar ele terá respondidas as questões que transformaram a sua história. Quanto tempo alguém é capaz de esperar pela resposta que poderá mudar a sua vida? Doran Visich esperou quase 100 anos! O passado, enfim, revelará a verdade que ele não conhecia. A trama arrasta o leitor numa profusão de intrigas, perseguições, assassinatos, chantagens e reviravoltas impressionantes que conduzem ao final surpreendente. O Arquiteto do Esquecimento - uma história de ódio e perdão; de perseverança e regate; de esperança e salvação."


     O livro conta a vida de Doran, sua infância, o seu sofrimento por perder a família, seu sofrimento durante o holocausto, a maneira como consegue fugir, criar uma família e ainda se sentir culpado por boa parte da sua vida.Narrado em 3° pessoa, e cheio de flashbacks, você passa boa parte da história se perguntando, o porque do nome:  O Arquiteto do Esquecimento, no começo esse titulo não tem nada a ver com nada. Até que, de repente, "Oh, agora faz algum sentido."


     Tenho que admitir que eu só não gostei mais da história porque, como em Jogos Vorazes, em alguns momentos, são muitas informações de uma vez só e as vezes o livro tinha umas partes que ficavam muito tempo sem um dialogo consistente.  


     A narrativa é longa, com vários personagens envolvidos e nomes diferentes, o que me fez sentir perdida durante alguns momentos, mas logo no capítulo seguinte, tinha uma breve história sobre como aquele personagem foi parar na vida de Doran


     Adorei o jeito como o autor, Marcos Bulzara, explorou o tema da II Guerra Mundial - tema que por acaso, é o meu preferido, na área de História - e a partir dos olhos de Doran nós passamos a conhecer a incrível vida de uma das poucas pessoa que sairam vivas na grande II Guerra Mundial, e dos seu 113 de vida ... e esquecimento.


Essa resenha faz parte do booktour do Selo Brasileiro.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...